Os claims sensoriais desempenham um papel crucial na decisão de compra dos consumidores, moldando suas percepções e influenciando suas escolhas. Mas como esses claims realmente funcionam? O que acontece na mente do consumidor ao ler sobre um “sabor rico e indulgente” ou uma “textura crocante e irresistível”?

Neste artigo, exploraremos a psicologia por trás dos claims sensoriais e sua poderosa influência no comportamento de compra. Além disso, abordaremos como a norma NBR 16871:2020 fornece diretrizes para comprovar essas alegações de maneira científica e confiável.

Já discutimos detalhadamente o que são claims sensoriais em um post anterior. Se você ainda não leu, clique aqui para entender a definição e os exemplos de claims sensoriais.

Continue com a leitura e saiba mais!

 

A psicologia dos claims sensoriais

claims-sensoriais

A psicologia desempenha um papel fundamental na forma como os consumidores tomam decisões de compra. Ao serem expostos a claims sensoriais, os consumidores não apenas processam as informações de maneira racional, mas também emocional. Estudos mostram que muitas das decisões de compra são impulsivas e baseadas em respostas emocionais instintivas. Quando um produto é descrito de maneira que evoca uma experiência sensorial agradável, isso pode desencadear uma série de reações psicológicas que tornam o produto mais atraente e desejável.

Por exemplo: Imagine um chocolate anunciado como “cremoso e derretendo na boca”. Esse claim sensorial não só descreve a textura do chocolate, mas também evoca uma sensação de prazer e indulgência. Isso pode levar o consumidor a imaginar a experiência de saborear o chocolate, aumentando a probabilidade de compra.

Principais aspectos psicológicos dos claims sensoriais

 

1 – Efeito halo

Os claims sensoriais podem criar um “efeito halo”, onde uma característica positiva destacada influencia a percepção geral do produto.

Por exemplo: um claim que descreve um suco como “natural e fresco” pode levar os consumidores a acreditar que o produto é saudável e de alta qualidade, mesmo sem conhecer todos os ingredientes.

2 – Expectativas e experiência

Os claims sensoriais estabelecem expectativas sobre a experiência sensorial que os consumidores terão. Se um cereal é descrito como “crocante e cheio de frutas”, os consumidores esperam uma textura crocante e um sabor frutado. Quando essas expectativas são atendidas, a satisfação do consumidor aumenta, reforçando a probabilidade de recompra.

3 – Associações emocionais

Os claims sensoriais frequentemente evocam emoções. Um claim como “sabor caseiro” pode despertar sentimentos de nostalgia e conforto, tornando o produto mais atraente. Essas associações emocionais são poderosas e podem influenciar fortemente a decisão de compra.

4 – Credibilidade e confiança

Claims precisos e consistentes ajudam a construir a confiança do consumidor na marca. Quando os consumidores têm experiências positivas que correspondem às expectativas criadas pelos claims, eles desenvolvem lealdade à marca. Por outro lado, claims exagerados ou enganosos podem levar à decepção e prejudicar a reputação da marca.

Comprovação das alegações de claims sensoriais: Norma NBR 16871:2020

Os claims sensoriais são ferramentas poderosas no marketing de alimentos e bebidas, mas sua eficácia depende da precisão e veracidade das alegações. A norma NBR 16871:2020 oferece diretrizes claras sobre como comprovar essas alegações de forma científica e objetiva. Vamos explorar as principais técnicas utilizadas para validar claims sensoriais.

 

1 – Teste de Comparação Pareada

Este método envolve a comparação direta entre dois produtos para determinar se há uma diferença perceptível em uma característica sensorial específica. Os participantes são apresentados a duas amostras (A e B) e são solicitados a identificar qual das duas possui o atributo sensorial destacado no claim.

Por exemplo: Comparar um biscoito anunciado como “mais crocante” com uma amostra de referência para validar a alegação.

2 – Teste de Ordenação

No teste de ordenação, os participantes recebem várias amostras e são instruídos a ordená-las com base em uma característica sensorial específica. Esta metodologia é útil para avaliar a intensidade de um atributo sensorial entre diferentes produtos.

Por exemplo: Ordenar iogurtes de acordo com a cremosidade para validar a alegação “o iogurte mais cremoso do mercado”.

3 – Testes Hedônicos

Este teste mede a aceitação ou preferência do consumidor por meio de uma escala hedônica, geralmente variando de “desgostei extremamente” a “gostei extremamente”. É útil para avaliar a aceitação geral de um claim sensorial.

Por exemplo: Avaliar a aceitação de um suco descrito como “refrescante e saboroso” utilizando uma escala hedônica de 9 pontos.

4 – Teste de Perfil Descritivo

O teste de perfil descritivo envolve um painel treinado que avalia detalhadamente as características sensoriais de um produto. Os atributos sensoriais são identificados e quantificados, fornecendo um perfil sensorial completo que pode ser usado para validar claims.

Por exemplo: Um painel treinado descreve e quantifica a textura, sabor e aroma de um chocolate anunciado como “rico e indulgente”.

 

Implementação dos testes sensoriais para claims sensoriais

Para garantir a precisão e a confiabilidade dos resultados, é essencial seguir as melhores práticas na implementação dos testes sensoriais conforme a NBR 16871:2020:

  • Seleção de Participantes: Escolher um painel sensorial representativo, que pode incluir consumidores comuns ou panelistas treinados, dependendo da metodologia.
  • Ambiente Controlado: Conduzir os testes em um ambiente controlado para minimizar influências externas que possam afetar as percepções sensoriais.
  • Análise Estatística: Aplicar métodos estatísticos adequados para analisar os dados coletados e validar a significância das diferenças observadas.
  • Documentação e Transparência: Documentar todo o processo de teste, incluindo protocolos, resultados e conclusões, para garantir transparência e conformidade com a norma.


Conclusão: A importância dos claims sensoriais na sstratégia de marketing

Os claims sensoriais são mais do que simples ferramentas de marketing; eles têm uma base psicológica profunda que influencia a percepção e a decisão de compra dos consumidores.

Quando usados de forma precisa e ética, esses claims podem diferenciar produtos, aumentar a satisfação do consumidor e construir lealdade à marca.

A aplicação rigorosa da NBR 16871:2020 na validação de claims sensoriais é crucial para manter a credibilidade e a confiança do consumidor.

Continue nos acompanhando e saiba mais sobre os Claims Sensoriais!

Os claims sensoriais são extremamente importantes para as empresas e profissionais que lidam diariamente com produtos do mercado alimentício, mas também são indispensáveis para a análise sensorial de alimentos. Afinal, é durante a pesquisa com consumidores que descobrimos as principais características percebidas sobre o produto.

Sendo assim, não deixe de CONTINUAR ACOMPANHANDO NOSSO BLOG para receber em primeira mão nossos próximos artigos sobre o tema e, principalmente, não hesite em ENTRAR EM CONTATO com um de nossos especialistas e descobrir como a FOODTEST pode ajudar sua empresa no trabalho com claims sensoriais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *